top of page
Buscar
  • Foto do escritorPedro Sarmento

Diagnósticos para quê?!

Atualizado: 10 de mai. de 2021

Um dos principais serviços FOCO são os estudos de diagnóstico. Mas para que servem eles? Que vantagens trazem aos proprietários e aos investidores?


De forma muito sucinta, o diagnóstico de patologias serve para identificar os problemas que afetam um determinado edifício e apurar as suas possíveis origens. Com base nessa informação, os proprietários poderão tomar decisões certeiras com o apoio da FOCO e, assim, poupar muito tempo, dinheiro e recursos.



Como funciona o Diagnóstico FOCO?

  1. Análise Prévia - um elemento da equipa da FOCO executa uma visita prévia ao edifício, sem custo;

  2. Proposta - posteriormente é apresentada uma proposta de atuação para resolver os problemas indicados pelos proprietários e outros que possam vir a ser detetados;

  3. Estudo - validada a proposta, inicia-se o estudo de diagnóstico com recurso a inspeções e ensaios não-destrutivos e semi-destrutivos;

  4. Relatório - obtida toda a informação necessária é elaborado e apresentado o Relatório de Diagnóstico que indicará as anomalias verificadas, possíveis origens e estratégias de intervenção;

  5. Discussão - o relatório é apresentado, explicado e discutido, de modo a ficar claro para todos quais são as anomalias e as suas origens e qual é a forma de as solucionar.


Qual o âmbito do Diagnóstico FOCO?

A FOCO poderá analisar e diagnosticar todo o tipo de anomalias em edifícios, as quais poderão estar relacionadas com as variadas especialidades da engenharia e arquitetura, nomeadamente:

  • Estruturas;

  • Física das construções;

  • Hidráulica;

  • Eletricidade;

  • Higrotérmica e eficiência energética;

  • Segurança contra incêndios;

  • Gás;

  • Estética.




O que fazer com o Relatório de Diagnóstico FOCO?

Após entrega e pagamento do Relatório, este documento passa a ser propriedade do Cliente, podendo ser usado para qualquer finalidade, nomeadamente:

  • Informação interna;

  • Informação externa para venda;

  • Processos de litígio;

  • Projetos de reabilitação.


Que equipamentos poderão ser usados num Diagnóstico FOCO?

  • Drone (DJI Mavik)

  • Câmara Termográfica (Flir C3)

  • Aerómetro (BT-100APP)

  • Higrómetro (INT077030 e MMD7NP)

  • Multidetetor (Bosch GMS 120)

  • Esclerómetro de Schmidt (ZC3 A)

  • Medidor laser (Bosch GLM 50 C)

  • Câmara Endoscópica

  • Relógio Comparador

  • Manómetro

  • Ferramentas ligeiras de ensaios semi-destrutivo



Quanto tempo demora o Diagnóstico FOCO?

Depende da dimensão do edifício e das anomalias percecionadas na análise prévia. Todo o processo poderá demorar cerca de 2 semanas (para moradias com poucas anomalias) ou demorar 2 meses para edifícios multifamiliares com várias dezenas de frações e diversos tipos de anomalias.


Quanto custa o Diagnóstico FOCO?

Depende da dimensão do edifício e das anomalias percecionadas na análise prévia. Todo o processo poderá ter um custo de 250€+IVA (para moradias com poucas anomalias) ou ascender a 2.000€+IVA para edifícios multifamiliares com várias dezenas de frações e diversos tipos de anomalias.


Após a execução de um Diagnóstico com vista à reparação de anomalias, é recomendável o desenvolvimento dos projetos de reabilitação das especialidades que se apliquem, sendo comum o posterior desenvolvimento de projetos de reabilitação geral da envolvente, de arquitetura, de estabilidade, de instalações hidráulicas, de instalações elétricas, etc.



Poderá ver aqui alguns dos edifícios diagnosticados pela FOCO no último ano.


64 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page